Os bloguenígenas

Os bloguenígenas

E assim se formou uma aldeia virtual

Transcorria o ano de 2005. O Orkut começava a ganhar força, o Facebook não havia sido criado e os blogs pessoais estavam em seu começo. Em 12 de outubro daquele ano Flavio Ferrari inaugurava o Arguta, o primeiro de uma série de blogs que viria a produzir toda uma geração de sites pessoais que acabariam por reunir amigos, pessoas que viriam a se tornar amigas, idéias e trocas de experiências divertidas, emocionantes, e sobretudo enriquecedoras.

Em 24 de fevereiro de 2006, estimulado pela experiência do Flávio, lancei o Assertiva, com seu círculo próprio de leitores. Não tardou para que os dois “públicos” se tornassem um só, num fenômeno sinérgico que logo se tornou multiplicador.

Logo em seguida uma dezena de blogs foram criados, formando uma comunidade fervilhante, uma aldeia virtual com vida própria.

Ainda em 2006 Walmir Lima batizou o grupo de Os Bloguenígenas.

Muitos dos bloguenígenas foram acometidos da comichão da escrita. Não bastava ler e comentar. Queriam também expor suas ideias, escrever e publicar os próprios textos, mas faltava-lhes um blog próprio que, por razões várias, relutavam em criar. Foi então que em junho de 2007 surgiu o Prozac Café, um blog coletivo no qual todos os que quisessem publicar suas postagens poderiam fazê-lo. Ainda hoje o Prozac pode ser visitado e seus autores, todos bloguenígenas (mas não o grupo inteiro), estão lá.

Alguns dos primeiros bloguenígenas:
Márcia, Lú, Ernesto, Tina, Érica, Walmir, Ti Bell, Amanda, Flávio, Udi, Anne, Raquel e Ângela

Em 2010 o Facebook sugou a todos, e todos puderam ter suas próprias páginas na internet com as coisas boas e não tão boas que uma rede social oferece. Mas estão todos em nossas listas de contatos. A amizade continua,

Uma lista dos blogs que faziam parte da aldeia está nos créditos de encerramento da noveleta Os Ovos do Dragão, escrita pelo Flavio e por mim. A novela será republicada no Assertiva em breve.