Entrevárida (1)

Não me queiram por coerente, que não o sou. As sortidas de minhas várias mentes pelo real do mundo são, necessariamente, confusas. A despeito do que doravante revelarem os amigos ao distinto público, não dependem minhas opiniões das partes pudendas e, ao mínimo que se saiba na praça, sequer de qualquer outra parte. Antes, minhas elocubrações assestam sobremaneira nos vários pecados do mundo suas baterias, dos quais, por participação nele, sou useiro e vezeiro.
Àqueles que, por formação moral ou picuinhas outras ofende minha catilinária digo, sem pejo, que estou me ralando para o barulho que fazem.
Dito isso, enfio minha viola no saco e vou dormir.