E NEN sabem governar

Inefáveis esses petistas. Nomeiam um ministro da educação que não sabe falar português (Tarso Genro). Depois, transformam o ENEN (Exame Nacional do Ensino Médio) em um cirquinho onde manifestam sua interminável estupidez. Agora eu tenho a prova.

O Danilo fez o exame. Sua nota na redação foi reduzida drasticamente. E a explicação é simples: meu filho não sabe escrever porque não inclui em seu texto, necessariamente, demonstração de seu respeito pelos direitos humanos…
Dentre os critérios de avaliação (que um burocratazinho modernoso de esquerda chama de “competência”), lê-se o seguinte:

…elaborar proposta de intervenção do problema abordado, demonstrando respeito aos direitos humanos — sua nota foi 25,00 o que o situa no grupo de desempenho considerado entre insuficiente e regular…

Quisera pudesse eu aqui desafiar publicamente o autor dessa asneira — e seu chefe, o ministro da educação — para um debate, onde eu poderia ter o prazer e a oportunidade de expor a nulidade de sua própria “competência”.

Porquê incluir na avaliação da capacidade de expressão de um jovem um critério tão falacioso quanto esse? Por que não incluir também sua preocupação com a taxa de colesterol, sua lealdade para com Fidel Castro ou sua preocupação com a fome no mundo?

Desde quando exibir respeito por alguma coisa denota capacidade de expressão?

É por essas e outras que, enquanto o molusco analfabeto (e amado pelo glorioso povo brasileiro, argh!) refestela-se no alto de sua preguiçosa e inculta presidência, a educação vai indo para o brejo, como querem os barbudinhos lambedores de botas Guevarianas.

E é também por coisas como essa que aposentei meu título de eleitor para todas as próximas eleições. Quem o parir que os embale.