Churrasquinho de pai

Churrasquinho de pai

Depois da missa, na estrada
chego a uma encruzilhada:
À direita, os seios dela,
à esquerda, minha cela.
Bem no meio o concreto,
convidativo cimento
(mantido o volante reto),
de uma vida que se arrasta
pra outra sem sofrimento.
Viro a roda pra esquerda,
covarde, puto e entregue.
Que a vida não deu-me ainda
automóvel com airbag.