Pet shop é outra coisa

Pet shop é outra coisa

Sou um alienado. Vivo um auto-exílio da fervilhante cultura pop do século 21. Um dinossauro. Pois acreditem: nunca tinha ouvido falar de um tal de…

Ler post →
Amor de passarinho

Amor de passarinho

Bela sois, que bela sois! Exclama em pios o pardal À mocinha entre os lençóis Beleza nua e fatal Mas com embaço a vidraça Interpunha-se…

Ler post →
Bolas de cristal

Bolas de cristal

É muito bom fazer uma previsão e acertar. Mesmo trapaceando. Em 1994 eu previ que a Nielsen não conseguiria instalar um sistema de medição de…

Ler post →
Entrevárida cardíaca

Entrevárida cardíaca

De abobo tensas por ligir de maio foram-se as mãos ao seio. E os arrumou tal qual pungindo (punindo?) e velino impávido do ocultíssimo colosso….

Ler post →
Eu por mim mesmo (2)

Eu por mim mesmo (2)

Eu molho o pão no café com leite. Em casa ou em público. Faço isso em São Paulo, em Bogotá, em Paris, em Nova Iorque,…

Ler post →
Eu por mim mesmo (1)

Eu por mim mesmo (1)

[Da série: Depois do stress, o stent.] Não sou intelectual. Logo, não acho o BBB um programa escroto. Acredito piamente que seja apenas um programa…

Ler post →
Aguenta, coração

Aguenta, coração

Um enfarte. Sempre ouvi dizer que esses sustos são experiências transcendentais, daquelas que mudam a vida do sujeito para sempre. A partir dela o vivente,…

Ler post →