Segunda poesia perdida

Segunda poesia perdida

Mais uma da adolescência.

Ler post →
Poesia perdida

Poesia perdida

Meu primeiro poema. Acho.

Ler post →
A Telefoníca ataca de novo

A Telefoníca ataca de novo

Eu tenho o espíde da telefoníca por absoluta falta de opção. Então hoje, ao digitar um endereço errado no meu navegador, no lugar da mensagem…

Ler post →
Acelerando fundo

Acelerando fundo

Comentávamos ontem no Genial a fragilidade das editorias de ciência e tecnologia na imprensa brasileira. Pois hoje sou surpreendido com uma extensa matéria na Veja…

Ler post →
Tarde, mas não muito

Tarde, mas não muito

Janelas se fecham. Mas a vida…

Ler post →
Drops divinos

Drops divinos

Não vejo com bons olhos a moda recente de desconstrução da figura de Deus. Nada contra ateus que apenas exercitam seu direito de pensar. Nem…

Ler post →
Procura-se

Procura-se

Estamos procurando – Sergio Dias e eu – uma pessoa com um perfil muito especial para integrar a equipe técnica dos Mutantes. É preciso que…

Ler post →
Risco

Risco

Às vezes até o amor precisa de crédito.

Ler post →
Brasil com P maiúsculo

Brasil com P maiúsculo

O país é uma putaria. Com B maiúsculo.

Ler post →
Amelinha

Amelinha

Em 1969 alguns nomes faziam meu coração pular. Nomes como Miranda, Mamiya, Hasselblad, Vivitar. Nada de Canon nem Nikon que, embora já fossem famosas e…

Ler post →