Me dá um abraço

Me dá um abraço

Deusmelivre e guarde. Fim do mundo, natais sorumbáticos, gente boa aferrando-se ao ano que tomba na batalha contra o tempo. Pois vou lhes dizer uma…

Ler post →
Técnica e coração

Técnica e coração

Você já se sentiu personagem de um livro que estivesse lendo? Um autor você sequer conheça, mas que tenha descrito passagens da sua vida com…

Ler post →
Drops de baixa potência

Drops de baixa potência

Não digam que não cantei a bola há uma semana. Citando, inclusive o Zuffo (Drops perfumados) . Veja noticia que o lançamento da TV digital…

Ler post →
Respira

Respira

Para. E começa tudo outra vez.

Ler post →
Drops perfumados

Drops perfumados

Todo mundo que escreve, muito ou pouco, bem ou mal, tem lá seus modelos. Seja pelo estilo, seja pela temática. Eu tenho dois. João Ubaldo…

Ler post →
Quem avisa...

Quem avisa…

Charge: cortesia de Sponholz Depois da Comissão de Relações Exteriores, foi a vez da CCJ — a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos…

Ler post →
Seleção natural

Seleção natural

Um imbecil resolve trocar um chuveiro. Estando abaixo do nível intelectual mínimo exigido aos primatas superiores no quesito sobrevivência, o energúmeno apoia uma das patas…

Ler post →
Nem só de guitarra vive o homem

Nem só de guitarra vive o homem

Serginho arriba na terra de Cabral, vindo dos domínios do Shwazenegger. Liga pra redação ambulante do Assertiva: — Cara, você tá sentado? Na verdade estava….

Ler post →
Brigar para quê, não é mesmo?

Brigar para quê, não é mesmo?

Eu sei. Ninguém gosta de política. Afinal, pra quê se preocupar com isso? É aborrecido e não leva a lugar nenhum. Acontece que eu sou…

Ler post →
Triste papel

Triste papel

— Tô fora! — Ôôôôôôô quêêêêêêê?? — Tô fora, Belinha! — E saiu batendo a porta. Belinha não se deu por achada. Agarrou o papel…

Ler post →